Diário da Região

04/03/2018 - 00h30min / Atualizado 03/03/2018 - 20h27min

UNIDOS CONTRA O CRIME

Vizinhos montam grupo no WhatsApp para trocar mensagens de alerta

Grupo de moradores no Residencial Quinta das Paineiras, em Rio Preto, resolveu criar um grupo no WhatsApp para unir a vizinhança e diminuir o número de casos de furto na região

Mara Sousa 23/2/2018 Da esquerda para a direita: Zilda, Daniele, Josiane e Renato, moradores do bairro Quinta das Paineiras, mostram o grupo do aplicativo de mensagens
Da esquerda para a direita: Zilda, Daniele, Josiane e Renato, moradores do bairro Quinta das Paineiras, mostram o grupo do aplicativo de mensagens

A relação entre vizinhos é sempre cheia de histórias. Tem aquele que todo dia você vê e até o recluso que quase nunca está em casa por conta do trabalho. Nessa relação diária, um grupo de moradores no Residencial Quinta das Paineiras, em Rio Preto, resolveu criar um grupo no WhatsApp para unir a vizinhança e diminuir o número de casos de furto na região.

Intitulado S.O.S. Emergência, o grupo é o meio de comunicação entre os vizinhos contra a criminalidade. A ideia surgiu depois de uma onda de assaltos na região, com a proposta de unir a vizinhança e diminuir a violência o grupo criou o projeto Vizinho Solidário.

"Tendo em vista o grande número de furtos que estava tendo na região foi criada uma associação, onde a gente uniu toda a comunidade para melhorar o bairro. Criamos um grupo no WhatsApp e contratamos uma empresa para realizar a guarda noturna", diz a moradora Josiane Deus Ajude, de 32 anos.

Segundo ela, o grupo no aplicativo foi criado em dezembro de 2017, tendo como a primeira prioridade diminuir os furtos da região. "Agora, a proposta é consolidar o grupo e tentar colocar câmeras de segurança no bairro, além de fazer a manutenção das áreas verdes", complementa.

Quem também participa do projeto é o empresário Renato Branco da Silveira, 59 anos. "Criamos esse grupo para dar mais segurança ao bairro e estamos usando o esquema de prevenção contra a criminalidade, com ajuda do aplicativo e dos vigias".

"Tentamos fazer a vizinhança ser mais unida, se não dá pela forma de antigamente, de sentar do lado de fora e conversar, hoje, como tudo é informatizado, nós usamos da tecnologia e conversamos pelo WhatsApp", afirma Renato.

De acordo com os moradores, depois que o grupo foi criado, o número de furtos no bairro caiu. "Muita gente queria mudar daqui, hoje ocorre uma valoração no bairro. Teve uma época que o pessoal evitava fazer caminhada no final da tarde por medo de furtos", diz Silveira.

Joyce dos Santos Porcino, de 36 anos, revela que já foi vítima dos criminosos. "Roubaram a bateria de um caminhão que estava estacionado no posto. Com a vinda do projeto, isso diminuiu e até os clientes comentam sobre a melhora".

O trabalho realizado por meio das mensagens de texto ocorre por meio de avisos entre os moradores. Se houver alguma atitude suspeita o próprio morador avisa no grupo para que todos fiquem alerta. "Quando há atitudes suspeitas, acionamos a polícia. O morador tem a consciência de que a Polícia Militar (PM) é amiga da cidade. É bom lembrar de ter muito cuidado quando chegar em casa, com pessoas em atitude suspeita", afirma Bruno Sesso, que é vigia no bairro.

O que diz a polícia

Para o capitão da Polícia Militar Rafael Henrique Helena, iniciativas de associações de bairros são muito importantes para o trabalho de segurança, ajudando tanto a comunidade como a PM. Para a Polícia Militar, toda iniciativa lícita dos cidadãos se organizarem para auxiliar as forças de segurança ou mesmo para aumentar a segurança primária dos moradores em geral é considerada positivamente".

"Furtos de pequenos valores ou objetos domésticos geralmente são para sustentar vício de usuários de drogas; já os casos de crimes onde o criminoso conseguiu subtrair grandes quantias ou valores em dinheiro, há grande probabilidade de o criminoso ter se valido de informações privilegiadas", revela Helena, ao falar sobre o perfil de quem normalmente furta residências.

O capitão completa dizendo que a polícia tem intensificado a fiscalização e tem realizado pronto atendimento nas ocorrências em que há suspeita de que os infratores estejam no interior de residências. "Daí a importância do registro criminal dos casos já ocorridos, bem como da ligação ao 190 no momento oportuno", completa.

(Colaborou Rone Carvalho)

 

Dez dicas contra assaltos a residência

1) Tranque sempre as portas e portões de acesso de casa. Não os deixe abertos inutilmente, ainda que por poucos momentos. Os criminosos normalmente aproveitam dos descuidos para cometer os crimes.

2) Procure proteger as janelas com grades, preferencialmente instaladas no lado interno. Faça o mesmo em relação a todas aquelas que possam ser alcançadas através das próprias obras de arte do imóvel, ou com uso de instrumento de escalada.

3) Proteja a porta da cozinha. Isole aquela dependência durante o repouso noturno trancando as portas intermediárias. Os arrombamentos são mais frequentes por meio dos acessos dos fundos da casa.

4) Pela manhã, ao acordar, você deve ficar atento à presença de estranhos no quintal e que possam aproveitar para ganhar o interior da casa. Assim sendo, procure isolar seu dormitório e de seus familiares do restante do imóvel.

5) Esteja alerta à presença de suspeitos nas imediações de sua casa, nos momentos de sua chegada ou na hora de sua saída. Os roubos a residências têm grande incidência nos horários das 7h às 9h horas ou das 18h às 20h;

6) Não admita o ingresso de estranhos em sua casa. As credenciais de carteiro, leitores de hidrômetro, entregadores de gás, funcionários das companhias de telefone e de energia elétrica devem ser devidamente examinadas e, em caso de dúvida, devem ser confirmadas por telefone. Sempre que possível alerte os outros familiares, ou o vizinho mais próximo, quando permitir a entrada de um deles em seu lar;

7) Mantenha sempre à mão os telefones de emergência da polícia. Conheça a localização da Delegacia de Polícia de seu bairro. Instrua seus familiares e serviçais de como proceder em caso de perigo iminente ou de simples observação de suspeitos nas imediações;

8) Quando estiver só em sua casa e surgir um estranho que pretenda fazer entrega de encomendas não esperadas (presentes, flores), não abra sua porta e peça para que volte em outro horário. Se decidir atender, avise pelo telefone um vizinho e peça que ele fique observando o que que vai ocorrer.

9) Se por ventura instalar alarmes sonoros ou luminosos, deverá testá-los periodicamente para sua melhor segurança e também para que seus vizinhos sejam devidamente avisados. Não fique se expondo nas redes sociais sobre sua vida diária.

10) Se você vier a se defrontar com criminosos, antes de tudo procure manter-se calmo. Não tente dialogar ou discutir com eles. Não os encare diretamente mas procure memorizar suas características pessoais, maneirismos, trajes. Não reaja, sua vida não tem preço.

(Fonte: Polícia Militar)

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso