Diário da Região

15/02/2018 - 00h30min / Atualizado 14/02/2018 - 18h40min

QUARESMA

Um convite à reflexão e à mudança

Jejum, oração e caridade são os principais pilares do período da Quaresma

Orlandeli Quaresma convida à reflexão sobre a caridade e o respeito ao próximo
Quaresma convida à reflexão sobre a caridade e o respeito ao próximo

Período da liturgia cristã que antecede a celebração da Páscoa, a Quaresma, que teve início da última quarta-feira, 14, é o momento da reflexão e da mudança. Uma mudança voltada para o bem, a tolerância e a paz. Uma mudança que nasce no interior de cada pessoa e dá frutos na vida cotidiana. 

Para os católicos, esse é o real sentido da Quaresma nos dias de hoje. E esse período pode ser oportuno a todas as pessoas, independentemente de crenças, já que convida para um 'olhar para si': suas atitudes, seus sentimentos, seus laços afetivos e sua compaixão pelo próximo.

"A Quaresma constitui-se em um grande retiro. Até as missas são mais silenciosas durante esse período, convidando as pessoas para se voltarem ao seu interior, para entenderem o grande mistério de Jesus, que morreu para nos salvar", comenta o padre Fábio Aparecido Silva Dungue, da Paróquia Jesus Bom Pastor e São Sebastião, no bairro Eldorado, em Rio Preto. 

Na virada do ano, é muito comum as pessoas elencarem diversos propósitos para colocar em prática no novo ano que se inicia: ser mais paciente e tolerante, se engajar em um trabalho voluntário, entre outras determinações. Desta forma, a Quaresma pode ser um bom momento para refletir sobre a prática dessas proposições.

E, caso essas proposições ainda não tenham sido efetivadas, a pessoa pode buscar forças na oração para colocá-las em prática. "A oração é o que nos aproxima de Deus, e ela é um dos três pontos importantes da Quaresma, ao lado do jejum e da caridade", destaca padre Fábio.

Segundo o padre José Aparecido Gonzaga, da Paróquia Santa Terezinha, na Vila Esplanada, a Quaresma é um convite para o exercício da partilha, "aquele gesto de dar até mesmo da nossa pobreza, a generosidade de nos colocarmos a serviço do outro. É abrir-se à misericórdia, reconhecendo que o outro tem tanto direito à realização, à felicidade e à vida quanto nós temos".

Finitude da vida

O período da Quaresma dura 40 dias (daí seu nome, que vem do latim). Conforme padre Gonzaga, o número 40 tem uma simbologia forte no catolicismo, pois remete a muitas passagens búblicas: os 40 anos de caminhada do povo hebreu pelo deserto, os 40 dias que Moisés passou nas montanhas e, principalmente, os 40 dias de penitência e jejum de Jesus no deserto.

A quaresma inicia-se na Quarta-feira de Cinzas, dia em que, na missa, o sacerdote faz a imposição das cinzas aos fiéis dizendo as seguintes palavras: "Lembra-te ó homem que és pó e ao pó hás de tornar". Ou seja, as cinzas, o pó, configura-se em uma metáfora da finitude da vida, reforçando a importância do exercício do bem ao longo de sua trajetória.

Para Rodrigo Vieira, fundador da Comunidade Católica União Fraterna, de Rio Preto, a Quaresma reforça a reflexão, mas se estabelece nos gestos concretos. "A pessoa pode emprestar seu ouvido para escutar um idoso em um asilo, ajudar a quem mais precisa, etc. Isso vai muito além da penitência. Cristo se entregou por nós e a gente pode se entregar pelo próximo", diz.

Jejum

Durante a Quaresma, é muito comum ver cristãos que cortam da dieta algum tipo de comida que gostam muito, como doces ou chocolates. Há até mesmo homens que deixam de fazer a barba durante esse período. No entanto, esses gestos somente são validados pelas mudanças positivas que podem proporcionar. 

"O grande apelo da Quaresma é para a caridade. Por isso, a restrição de uma comida que se gosta muito nesse período tem de ser feita baseada na troca. O que eu gastaria com o chocolate que estou deixando de comer na Quaresma eu posso transferir para meu próximo mais necessitado, posso comprar uma cesta básica para alguém que precisa",  sinaliza Vieira.

"O que muda em mim deixar de fazer a barba durante a Quaresma? O empenho do fiel tem que fazer sentido para a mudança em sua vida. É muito egoísta deixar de comer algo que gosta e, ao mesmo tempo, não ajudar ninguém em troca", reforça padre Fábio.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso