X

Diário da Região

25/03/2018 - 00h00min

Nova Granada

Este chão já teve outros nomes

Nova Granada chegou a ser o que é atualmente após vários desdobramentos de municípios e trocas de nomes. Fundada em 1911 pelo capitão português Francisco dos Santos, favorecida pela expansão das lavouras de café, teve a instalação do município concretizada em 1926

O território de Nova Granada já teve outros nomes dentro do Estado de São Paulo. Chegou a ser o que é após nove desdobramentos e também cedeu áreas para o surgimento de novos municípios.

Levantamento da Fundação Seade indica que em 1558 era parte integrante da capital São Paulo. Em 1625 ocorreu o desdobramento que formou Santana do Parnaíba. Depois, por sequência, virou Itu (1654), Porto Feliz (1797), Piracicaba (1821), Araraquara (1832), Jaboticabal (1867) e Rio Preto (1894).

O Distrito de Nova Granada foi criado em 1917, pertencente a Rio Preto. Foi em 19 de dezembro de 1925 que Nova Granada desligou-se da administração rio-pretense, por força da Lei Estadual nº 2090. A instalação do município, no entanto, veio a ocorrer dia 22 de março de 1926.

Depois, também teve seu território repartido duas vezes: em 1936, gerando Palestina, e depois em 1964, dando origem a Onda Verde.

Além da sede Nova Granada, o município é composto pelos distritos de Ingás, Mangaratu e Onda Branca.

A origem de seu nome é incerta. A versão mais aceita é a de que um grupo de colonos vindos de Granada, uma estação próxima de Bebedouro, teriam se instalado no local e dado o nome de Nova Granada. Outra versão, no entanto, seria de que o nome teria sido em homenagem a imigrantes espanhóis oriundos da Granada espanhola.

A fundação da povoação que depois daria origem a Nova Granada foi realizada pelo capitão Francisco dos Santos, em 1911. Segundo o site "Memorial dos Municípios", Francisco dos Santos era português. Chegou ao Brasil no porto da cidade de Salvador. Dono de um grande patrimônio veio para o Estado de São Paulo e fixou residência na cidade de Sertãozinho e logo depois em Bebedouro. Com o passar dos anos, Francisco dos Santos doou cinco alqueires para a fundação de um povoado, que em 4 de setembro de 1911 recebeu o nome de Vila Bela.

A região passava pela expansão da cafeicultura e muitos povoadores passaram a formar fazendas, aumentando o número de moradores. Em pouco tempo foram construídas as primeiras casas em torno da capela do padroeiro São Benedito, aí erigida. Quando foi criado o Distrito Policial, a povoação passou a se denominar Pitangueiras, novamente alterada para Nova Granada, quando elevada a Distrito de Paz em 1917.

A instalação da ferrovia São Paulo-Goiás, incorporada pela Companhia Paulista, possibilitou um enorme afluxo de novos moradores e conseqüente desenvolvimento do Distrito que foi elevado a Município, em 1925.

A ferrovia, de bitola métrica, que deveria cruzar a fronteira próximo à cidade de Icém, na então Cachoeira do Marimbondo (onde atualmente está a hidrelétrica de Marimbondo), nunca passou de Nova Granada nem chegou a Goiás. Em 1950, a Companhia Paulista a adquiriu e a transformou no ramal de Nova Granada, mas em janeiro de 1969 toda a linha foi extinta. Os trilhos e as propriedades foram arrancadas e, vendidas pouco tempo depois.

Com as sucessivas crises do café na década de 1930, outras culturas foram introduzidas sem, contudo, abandonar o cultivo daquele. Assim, algodão, café, arroz e milho, além da pecuária, formaram a base socio-econômica de Nova Granada.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso