X

Diário da Região

01/04/2018 - 00h00min

Exercício Físico

Saiba o quanto é importante a prática esportiva para deficientes

As atividades ajudam a tonificar os músculos, promovem a inclusão social, aumentam a autonomia e melhoram a autoestima e a condição da saúde no geral

Apae/Divulgação Apaixonado pela capoeira, José Mário Bianchi, 31 anos, pratica a modalidade há 20 anos.
Apaixonado pela capoeira, José Mário Bianchi, 31 anos, pratica a modalidade há 20 anos.

Dizer que a prática de esportes é muito importante para as pessoas de todas as idades é chover no molhado. Já está mais do que comprovado os benefícios que praticar esporte com regularidade traz para a saúde física e mental dos praticantes, mas pouco se fala desses inúmeros benefícios para as pessoas com deficiência. "Praticar esportes com regularidade traz inúmeros benefícios para a saúde física e mental, além de melhorar a qualidade de vida. Para as pessoas com deficiência, os ganhos são ainda maiores. Aprimora a força, a agilidade, a coordenação motora, o equilíbrio e o repertório motor. No aspecto social, proporciona a oportunidade de sociabilização entre quem tem e não tem deficiência, além de aumentar a independência no dia a dia", declara Karina Hatano, médica do exercício e do esporte, de São Paulo.

Segundo Karina no aspecto psicológico, o esporte melhora a autoconfiança e a autoestima, tornando os praticantes mais otimistas e seguros para alcançarem seus objetivos. Além de prevenir as enfermidades secundárias à deficiência e ainda promover a integração social, levando o indivíduo a descobrir que é possível, apesar das limitações físicas, ter uma rotina normal e saudável. "Os exercícios físicos tanto por competitividade quanto por diversão proporcionam inúmeros benefícios para o corpo e mente. Porém, é imprescindível respeitar as limitações, adequando modalidades e objetivos pessoais", comenta a especialista que continua "É fundamental o acompanhamento na hora de executar um movimento. É imprescindível seguir todas as normas de segurança para evitar acidentes e estimular sempre o desenvolvimento da potencialidade individual", frisa.

O educador físico Walter Helena garante que o ser humano veio ao mundo para o movimento. "Hoje sabe-se que as atividades motoras antecedem as cognitivas, ou seja, a atividade física traz benefícios não só para o corpo mas para a mente e também no aspecto do equilíbrio emocional. Nas pessoas com deficiências estes benefícios são acrescidos de um outro fato: a atividade física proporciona a oportunidade de sociabilização entre quem tem e não tem deficiência, além de aumentar a independência no dia a dia", reforça.

Engana-se quem pensa que só uma ou outra atividade física pode ser praticada por pessoas com qualquer tipo de deficiência. "Todas as modalidades esportivas são indicadas e benéficas aos seus praticantes, desde que sejam adaptadas às dificuldades e particularidades de cada indivíduo e ministradas por um profissional capacitado. Quem observa os alunos da Apae superficialmente, não acredita a hora que vê o desempenho deles na capoeira, ou seja, se bem pensado e adaptado, o esporte cabe em todo lugar", declara Amaury José Semedo Neto, professor da Apae, educador físico e historiador.

Descobrindo a vida através da capoeira

A evolução e paixão de José Mário Bianchi, 31 anos, pela capoeira lhe rendeu frutos. Ele é aluno da Apae de Rio Preto e tem deficiência mental leve. Por ter ganhado autonomia com a capoeira, ele é protagonista de um documentário sobre a capoeira como inclusão social, que ainda não tem data para ser lançado. " Eu comecei a jogar capoeira há quase 20 anos, quando ainda era uma criança, conta ele que continua: "A capoeira pra mim é tudo, é a minha vida. Sinto que eu estou mais forte, tenho mais amigos fora da escola e faço tudo sozinho, ando de ônibus e vou aos lugares que quero sem depender de ninguém, até participo de um coletivo de capoeiristas e cultura brasileira com atletas de toda a região", declara orgulhoso.

Na piscina, ele relaxa e aprende

Johnny Torres Diversão e aprendizado na piscina: Arthur Costa Semenzini, 7 anos, pratica natação há 3 meses
Diversão e aprendizado na piscina: Arthur Costa Semenzini, 7 anos, pratica natação há 3 meses

Arthur Costa Semenzini, 7 anos, foi diagnosticado com Transtorno do Espectro do Autismo aos 2 anos e meio de vida. O que no início foi um susto para família, hoje serve de aprendizado. "Assim como qualquer pais quando recebemos o diagnóstico ficamos preocupados, sofremos, mas hoje lidamos muito bem. O Arthur faz acompanhamento desde cedo e isso o ajuda muito em todos os aspectos de desenvolvimento", frisa a mãe Solange Zezi.

Depois que o susto inicial passou, Solange decidiu arregaçar as mangas e buscar informações para melhor ajudar o filho. "Fui para internet e não fiquei satisfeita como que eu li. Então, fui conversar com vários profissionais e aos poucos fui entendendo o que eu poderia fazer e oferecer para o meu filho", diz.

Ao longo desses anos, Solange buscou recursos que pudessem favorecer o desenvolvimento de Arthur. "O Arthur frequenta escola, faz aula de judô a mais de um ano, e há 3 meses começou com a natação. Meu filho gosta de água, ele relaxa e aprende. Vem feliz para a natação e sai daqui realizado. E eu como mãe percebo a evolução e cada nova conquista dele", declara feliz.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso