Diário da Região

24/04/2018 - 00h30min

EU NO MUNDO

A diversidade de Dublin na visão do rio-pretense Felipe Lima

Felipe foi para a Irlanda com a intenção de aprender inglês, mas tem contato com diversos outros idiomas - nas ruas de Dublin consegue ouvir francês, italiano, espanhol e muitas outras línguas

Arquivo Pessoal Felipe Luis de Lima mora em Dublin, na Irlanda, há dois anos
Felipe Luis de Lima mora em Dublin, na Irlanda, há dois anos

Felipe foi para Dublin, na Irlanda, com um objetivo claro: aprender inglês e conhecer a cultura de um país diferente. Conseguiu mais do que isso. Pelas ruas da cidade, escuta o tempo todo diferentes idiomas e sotaques e convive, no dia a dia, com espanhóis, italianos, franceses, mexicanos, asiáticos, enfim, gente de todo o globo.

"Não sabia muito o que esperar antes de chegar ao país e quando cheguei comecei a conhecer a cultura e as pessoas. Dublin é interessante porque tem pessoas de tudo quanto é lugar do mundo. E como moro no centro, tenho contato com gente de todo lugar. Na rua, ouço as pessoas falando francês, espanhol, italiano", diz o rio-pretense Felipe Luis de Lima.

Aos 24 anos e há dois no país europeu, Felipe tem planos de voltar ao Brasil. Mas enquanto isso não ocorre, tenta aproveitar ao máximo a experiência de intercâmbio. Mora com colegas - um brasileiro que casou com uma irlandesa, um francês e um americano. Também já morou uma mexicana. Ele destaca os parques, restaurantes, pubs e pontos turísticos como opção de lazer.

Apesar da distância da família e do clima com inverno rigoroso, Felipe diz que a vida na Irlanda o agrada bastante. Ele estuda inglês e trabalha em um pub, mas diz que não tem rotina. "É imprevisível. Participo de várias atividades semanais aqui, com atividades fora da escola."

Tamanho e clima

Uma diferença apontada pelo rio-pretense é em relação ao tamanho dos países. Enquanto o Brasil tem dimensões continentais, a Irlanda é menor do que muitos estados brasileiros. "Se você andar três horas de carro chega em qualquer lugar da Irlanda. No Brasil, em três horas, não sai nem do estado de São Paulo."

Outra diferença é a temperatura. E isso afeta diretamente o jovem. Acostumado com o calor de Rio Preto, onde nasceu e viveu por toda a vida, tem de lidar com o frio irlandês. "São 11 meses de frio e um que eles falam que é verão, mas não é verdade. Hoje até está calor, mas não passa de 16 graus. O comum é frio, chuva, vento todo dia. Só de ter aberto um pouco de sol já é verão pra eles."

A pontualidade também difere os dois países. Felipe dá um exemplo clássico: um show musical. Em 2017, uma apresentação da Beyoncé estava marcada para as 8 horas da noite. E realmente começou nesse horário. "Meia-noite o pessoal já estava limpando tudo, liberando o trânsito. Nunca vi essa pontualidade no Brasil."

Álcool e comida

Os irlandeses são mais fechados, não costumam abraçar e ter a intimidade que os brasileiros têm com pouco tempo de convívio. Mas os povos são muito parecidos quando o assunto é bebida, diz Felipe. "Aqui bebem bastante, como no Brasil."

Com tanta diversidade cultural, a alimentação em Dublin é bem variada, com opções de restaurantes de diversos países, do francês ao indiano. E tem alguns brasileiros também. O nosso tempero, porém, não agrada muito. "O povo irlandês não gosta. Tanto que, se você vai em um restaurante brasileiro, só encontra brasileiros. Diferente de outros tipos de restaurantes, como italiano e francês."

Dublin, Irlanda

  • Continente: Europa
  • Habitantes: 530 mil
  • Brasileiros no país: 18 mil
  • Distância até Rio Preto: 9,2 mil km
  • Fuso horário: quatro horas à frente

Curiosidades

  • As bicicletas e os ônibus são boas opções de transporte. A cidade é plana, o que torna convidativo fazer os trajetos de bike. Já os ônibus seguem o estilo inglês, de dois andares.
  • Segundo censo realizado em 2016, quase metade dos habitantes tem entre 15 e 49 anos, ou seja, a população é bem jovem.

Não deixe de...

conhecer:

  • Os famosos pubs da cidade, que reúnem cervejas de qualidade e música.
  • O Kilmainham Gaol, museu que conta boa parte da história irlandesa.

provar:

  • O boxty, ou potato cake, uma panqueca irlandesa feita com batata ralada, farinha e ovos.
  • O Irish Stew, carne de carneiro ensopada com batata, cebola, cenoura, aipo, alho-poró e couve-branca.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso