X

Diário da Região

08/04/2018 - 00h00min

MONTANHAS DE GELO

A Patagônia e seu espetáculo natural

No geral, o clima na região varia bastante, sendo que nesta época do ano as temperaturas médias variam entre 5°C e 13°C

Edilson Dantas Picos cobertos de neve no Parque Nacional Torres del Paine
Picos cobertos de neve no Parque Nacional Torres del Paine

Geleiras, cavernas pré-históricas, tradições patagônicas integram o roteiro de quem visita os parques nacionais Torres del Paine e Bernardo O'Higgins, no sul do Chile. A cidade de Puerto Natales é porta de entrada para Torres del Paine e base para os passeios. Abril é um mês chuvoso e sem ventos fortes. No geral, o clima na região varia bastante, sendo que nesta época do ano as temperaturas médias variam entre 5°C e 13°C.

Animais selvagens

Reserva Mundial da Biosfera pela Unesco, desde 1978, o Parque Nacional Torres del Paine surpreende o visitante a cada instante, com suas imponentes montanhas cobertas de neve. O lugar é muito procurado por quem gosta de esportes de aventura, como trekking, mountain bike, cavalgadas, escaladas e esqui na neve.

Em um passeio de catamarã, pode-se chegar bem perto das geleiras do Lago Grey e admirar a força do gelo que escorre entre as montanhas e se encontra com o lago, soltando enormes blocos azulados, que até parecem pedras de topázio.

Caminhando pelo parque, encontram-se gansos selvagens, uma variedade de pássaros e aves aquáticas, guanacos (animais típicos da Patagônia), raposas, coelhos, lebres e, com muita sorte, avista-se um puma que vive tranquilo sem predadores, com comida farta e protegido da caça.

"O puma só enfrenta problemas quando resolve mudar o cardápio e atacar as ovelhas dos fazendeiros vizinhos", diz o guia Edmundo, que acompanha grupos da operadora local Milodón Turismo.

A caverna Milodón

O Monumento Natural Cueva del Milodón é um complexo de cavernas onde foi encontrado o fóssil de um animal que viveu somente na Patagônia, há cerca de 11 mil anos. Pesava mais de 200kg e alcançava 3 metros de altura, quando apoiado somente em suas patas traseiras.

No local, que é muito visitado por turistas de vários países, há uma estátua em tamanho natural do Milodón. Homens primitivos da Patagônia também habitaram essas cavernas, situadas a 24km de Puerto Natales.

Base em Puerto Natales

Com 19 mil habitantes, Puerto Natales tem bons restaurantes. No Hotel Costaustralis, você pode comer cordeiro assado (R$ 135) com molho de ervas finas, acompanhado de pisco e bom vinho chileno. Do hotel, aprecia-se a vista das montanhas brancas de Torres del Paine, protegendo-se do vento frio que sopra e da chuva fina, intercalada com raios de sol.

De bote pelo Rio Serrano

O acesso ao Parque Nacional Bernardo O'Higgins se dá pelo belíssimo Rio Serrano, com bote inflável de dois motores que navega em alta velocidade, aumentando a sensação de frio. Às margens do rio, montanhas enormes cobertas de gelo e um gaúcho que segue a cavalo com seus cães compõem a paisagem. Uma caminhada de 20 minutos em terreno íngreme e com pedras pelo bosque nos leva aos pés do Glaciar Serrano. Leve um calçado para a trilha.

O programa também é feito por crianças e idosos, que vão ver a geleira. A volta é tranquila: um catamarã nos leva a um restaurante isolado, dentro do parque. No cardápio, cordeiro, frango e linguiça, assados com batatas: um típico almoço patagônico.

Visitante faz seu vinho na hora

As visitas às vinícolas nos arredores de Santiago complementam o roteiro de quem passa pela capital chilena. A Santa Rita é uma das mais tradicionais e fica a 40 minutos do centro de Santiago. Fundada em 1880 por Domingo Fernández Concha, está associada às vinícolas Viña Carmen, Sur Andino, Viña Dona Paula (em Mendonza, Argentina), que exportam para 75 países.

O roteiro inclui visita ao porão com suas barricas e garrafas de vinho. Ali, com uma mistura de várias uvas, o visitante pode produzir sua própria garrafa, a seu gosto. A propriedade tem ainda o bom restaurante Doña Paula, e o Museu Andino, com peças indígenas, algumas com mais de dois mil anos. Na loja, compram-se ótimos vinhos por bom preço. Uma indicação? O Carmen Winemaker's Reserve Cabernet Sauvignon Blend 2014, que lá sai a R$ 70, e aqui no Brasil é vendido por cerca de R$ 200.

À noite, em Santiago, um bom lugar para jantar tranquilamente e experimentar a culinária rústica dos povos nativos andinos é o restaurante Peumayen, que significa "lugar sonhado" em mapudungun - o idioma falado pelos mapuches, que habitam há milhares de anos algumas regiões do Chile e da Argentina.

No cardápio, especializado em "cozinha ancestral", o prato millokin são costelas de porco servidas em molho de algarrobina (fruto regional) e manteiga, com purê de legumes que leva cebola, limão e salsa. Quem quiser ser mais radical, pode comer carne de cavalo. A refeição, por pessoa, sai em média a R$ 165.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso