Diário da Região

20/05/2018 - 00h00min

Alimentação saudável

Veja as vantagens do consumo de leites vegetais

Extraídos de oleaginosas e sementes, são boa alternativa para quem tem intolerância- ou apenas busca uma opção mais nutritiva

Pixabay/Divulgação Ilustração para matéria de leites vegetais
Ilustração para matéria de leites vegetais

Quer seja por intolerância e alergia ou por razões religiosas ou ético/filosóficas, muita gente tem encontrado nos leites vegetais importantes aliados para abandonar o uso dos derivados de leite animal ou simplesmente obter nutrientes de modo saudável. Muito parecidos com a bebida original, podem ser extraídos de diferentes fontes, cada uma com seus benefícios para a saúde.

Abóbora, arroz, alpiste, amêndoas, amendoim, arroz integral, aveia, castanha, coco, gergelim, girassol, inhame, linhaça, milho verde, quinua ou soja, cada um tem propriedades interessantes para a sua saúde. Outra recomendação é variar. Não é porque gostou do sabor ou das propriedades que o leite contém que irá tomar apenas ele. Escolha um por dia. Os leites de alpiste e amêndoas também combinam com o café e podem ser misturados

Leites vegetais não possuem lactose, são ricos em fibras, livres de colesterol e baixo índice glicêmico. "Fonte de cálcio, potássio, vitamina A, complexo B e vitamina D, o leite vegetal é bastante nutritivo e promove maior saciedade, o que também auxilia na perda de peso saudável", diz a nutricionista Ione Leandro, da Onodera Estética.

"As oleaginosas e sementes contém aquilo que mais é levado em conta quando se indica o leite da vaca, que é o cálcio, uma das fontes de energia das células", diz Sônia Felipe, filósofa, vegana, defensora dos direitos dos animais e professora da Universidade Federal de Santa Catarina. Nas oleaginosas e sementes, esse desequilíbrio não acontece como no uso dos leites ou derivados da vaca. Na maior parte das vezes, esse cálcio vem acompanhado de uma quantidade significativa de magnésio, o que contribui para fixação do cálcio. É possível encontrar fontes de cálcio e proteína muito mais eficazes que o leite e que não causam efeitos colaterais. Para a ativista Nina Rosa Jacob, os leites vegetais são uma alternativa para salvar as vacas da crueldade que são submetidas para produção de leite.

A revista Bem-Estar traz seis sugestões para que possa fazer em casa e tirar proveito dos benefícios que os leites vegetais trazem. As receitas estão no livro "Passaporte para o Mundo dos Leites Veganos", de Sônia T. Felipe (Instituto Nina Rosa).

Abóbora

Rico em gordura poli-insaturada, proteínas, vitaminas do complexo B, ferro e zinco, mineral essencial para todas as células do corpo, concentrado nos músculos, ossos, pele, rins, pâncreas, olhos e na próstata. Indispensável para os hormônios sexuais e tireoidianos. Aumenta a fertilidade, auxilia os diabéticos a melhora os níveis de insulina, útil contra a osteoporose, as inflamações do intestino, hemorroidas e úlceras gástricas. Essencial para um sistema imunológico saudável e para a resistência a infecções. Auxilia no tratamento do alcoolismo, anorexia nervosa, problemas de próstata, traumas e pós cirurgia, cicatrização de ferimentos, irritações cutâneas, acnes, queimaduras, eczemas e saúde dos cabelos. Tem papel crucial no crescimento e divisão das células. Verdadeira mina de ferro, fósforo e cálcio, combate anemia, ajuda na formação de glóbulos vermelhos, na oxigenação das células e na formação dos ossos, músculo e cérebro.

Leite de sementes de abóbora

Ingredientes

  • 1 xícara ou 150 ml de sementes de abóbora colocadas de molho de véspera
  • 1 litro de água mineral ou da fonte

Preparo: Descarte a água do molho. Aqueça a água mineral, testando a temperatura com o dedo. Bata as sementes no liquidificador por três a quatro minutos acrescentando a água aos poucos. Coe. Reserve o farelo para outras receitas. Volte a coar por cinco a dez vezes.

Dicas para melhor aproveitamento

Pixabay/Divulgação Ilustração para arte dos leites vegetais
Ilustração para arte dos leites vegetais
  • Os leites podem ser batidos com frutas frescas ou secas (uva passa, ameixa, tâmara, damasco), dispensando o uso de açúcar ou qualquer outro adoçante.
  • Os leites das oleaginosas (castanhas, amêndoas, coco, avelã e nozes) contém alto teor de gordura, não exagere. Divida os ingredientes da receita de acordo com a quantidade que você consumiria in natura diariamente.
  • Ao consumir o leite das oleaginosas, lembre-se que está ingerindo nutrientes c e calorias equivalentes à quantidade delas utilizada para extração do leite.
  • Os leites devem ser guardados em recipientes de vidro bem limpos. De preferência, guarde-os na geladeira por no máximo por dois dias.

Sugestões de leitura para saber mais

  • Delícias Vegetarianas” (ed. Expressão e Cultura), de Elisa Biazzi
  • “O Poder Nutricional do Coco e do Óleo de Coco Extravirgem (ed. Alaúde), de Márcio Bontempo
  • “101 Alimentos que Podem Salvar Sua Vida”, (ed. Larousse do Brasil), de David Grotto
  • “Alimentação Natural: Uma Opção que Faz a Diferença” (ed. Vozes), de Elizabeth Mota

Milho Verde

Freepik/Divulgação Leite de milho verde
Leite de milho verde

Diurético, combate inflamações do sistema urinário, hipoglicêmico, rico em proteínas, estimula o fluxo biliar, previne a formação de cálculo renal. Contém amido, proteínas, açúcares, fibra diurética, magnésio, molibdênio, fósforo, tiamina, niacina, vitaminas E e B1, folato (reduz a homocisteína, aminoácido causador de problemas cardíacos), vitamina C, ácido pantotênico, fitoquímicos betacriptoxantina, luteína, saponina, alcaloides, sitosterol, estigmasterol, ácido málico, ácido palmítico, ácido tartárico, ácidos oxálico e maizênico (combate doenças cardíacas e câncer do cólon).

Leite de milho verde cozido

Ingredientes

  • 3 espigas de milho verde
  • 1 1/2 litro e meio de água mineral ou da fonte

Modo de preparo: Lave as espigas, deixe alguns cabelinhos. Cozinhe em um litro de meio de água por dez minutos. Desligue. Corte os grãos, carreira por carreira. Raspe bem as espigas para aproveitar o amido que fica dos grãos cortados. Bata no liquidificador por uns três ou quatro minutos, usando a mesma água do cozimento. Coe de cinco a dez vezes. Use o farelo para outras receitas. Para servir, tempere o leite com sal, melado, canela ou açafrão.

Gergelim

Semente das mais ricas em cálcio, com alto teor biológico, nutre as células nervosas e por isso é de grande ajuda para recuperar-se do estresse

Leite de gergelim

Ingredientes

  • 2/3 de xícara ou 100 ml de sementes de gergelim
  • 1 litro de água mineral ou da fonte quente (teste com o dedo)

Modo de preparo: Escolha as sementes. Deixe-as de molho em água por, no mínimo, três horas. Bata no liquidificador por três minutos. Coe. Reserve o farelo e use-o em outras receitas. Volte a coar por cinco a dez vezes.

Arroz integral (não contém glúten)

Poderoso desintoxicante. “Descansa” os órgãos digestórios; Tem proteínas, vitamina B-1 e niacina, responsáveis pela transformação das proteínas e carboidratos em energia. Contém tiamina, fósforo, potássio, ferro, magnésio, riboflavina e cinco vezes mais fibras do que o branco.

Leite de arroz integral

Ingredientes

  • 1 xícara ou 100 ml de arroz integral cru
  • 1 litro e 200 ml de água mineral ou da fonte

Modo de preparo: Lave bem o arroz. Deixe de molho por oito a dez horas. Cozinhe-o na água, fervendo por 10 minutos. Desligue o fogo. Deixe esfriar com a panela tampada. Bata no liquidificador, coe, guarde o farelo para preparar outros alimentos. Coe de cinco a dez vezes para homogeneizar.

Amêndoas

Possuem mais proteínas do que as demais oleaginosas. Contém vitamina E, cálcio, ferro e antioxidantes, os flavonoides quercetina e campferol (que previnem o crescimento das células cancerígenas e a oxidação do LDL) e magnésio (um macromineral conforme o são o cálcio, fósforo, potássio, sódio e cloro. Eles mantém o ambiente interior das células para que possam ter lugar as reações bioquímicas, mantém a pressão osmótica dos fluidos corporais, as propriedades estruturais e funcionais das proteínas e controlam a sensibilidade e a reatividade dos músculos e nervos)

Leite de amêndoas

Ingredientes

  • 1 xícara ou 150 ml ou 100 gramas de amêndoas
  • 1 litro de água

Modo de preparo: Coloque as amêndoas de molho por oito horas. Descarte a água. Junte as amêndoas e leve para aquecer. Teste com o dedo para não deixar ferver. Bata no liquidificador por três a quatro minutos. Coe. Use o farelo para outras receitas. Coe cinco a dez vezes.

Quinua

Comparável ao leite materno em valor nutritivo, riquíssimo em proteínas, o alimento mais rixo do planeta em aminoácidos e vitaminas.

Leite de quinua

Ingredientes

  • ¼ de xícara ou 50 ml de quinua crua
  • 1,1 litro de água mineral ou da fonte

Modo de preparo: Cozinhe a quinua deixando-a ferver por 15 minutos. Deixe esfriar. Bata no liquidificador por três a quatro minutos. Coe. Guarde o farelo para outras receitas. Volte a coar de cinco a dez vezes para homogeneizar.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso