Diário da Região

03/06/2018 - 00h00min

ESTADOS UNIDOS

Conheça endereços descolados em Nova York e que não vão pesar (tanto) no bolso

Da sorveteria de um sabor só ao brechó e miniclube de jazz, conheça Nova York que dá gosto

Daniel Marenco/Agência O Globo Times Square, um dos símbolos máximos de Nova York
Times Square, um dos símbolos máximos de Nova York

Em tempos de dólar nas alturas, é possível (e necessário) substituir endereços estrelados de Nova York por descolados. Em seis dias, pode-se ter uma grata e bem-sucedida combinação de descobertas e experimentações, dando prioridade a espaços curiosos, como o food hall de comida nórdica da Grand Central Station, que inclui um espaço da turma do Noma, de Copenhague, e a casas com preços mais convidativos, onde cardápios listam refeições que não ultrapassam US$ 50 (em alguns casos, para até duas pessoas).

Algumas indicações certeiras vieram de amigos, outras de guias como uma edição especial da revista Time Out, que listou os endereços favoritos de nova-iorquinos bacanas, incluindo celebridades como Greta Gerwig e Elisabeth Moss. A turma do Comuna, espaço alternativo em Botafogo, sugeriu a pizzaria PSP (Prince Street Pizza), no SoHo, uma portinha no número 27 (com fila, claro), com paredes cobertas de fotos de clientes famosos (Robert de Niro entre eles) e um balcão para comer, em pé e com a mão, as redondas e as retangulares, à moda siciliana. A de pepperoni é campeã. Custo: US$ 20, para dois.

Duas casas de jazz também foram sopradas por amigos. A Small's, que não tem este nome por acaso (é micra) e que abre todos os dias, das 19h às 4h, com jam sessions animadíssimas. E o Iguanas, onde rola, só às terças-feiras, dixieland jazz de qualidade. Valem muito.

Espaço coletivo

O passeio pode começar pelo Urbanspace@Vanderbilt, um coletivo de casas aberto nas vizinhanças da Grand Central Station. Este formato de restaurantes dividindo um mesmo espaço é bem comum. A Urbanspace talvez seja o melhor deles, porque traz três boas casas com filiais montadas ali.

O Kuro-Obi é "o melhor 'ramen' (lámen) de New York", como diz o TripAdvisor (e é bom mesmo). A pizzaria Roberta's (que é do Brooklyn), do chef nova-iorquino Carlo Mirarchi, tem sabores tão bons que, quando ele pensou em expandir a marca, a "maga" Alice Waters, do Chez Panisse, prontamente se dispôs a financiá-lo (a chamada white guy é branca, feita com queijo de búfala fresca, a US$ 12 o pedaço).

Por último, tem a filial do Red Hook, casa que é uma espécie de patrimônio gastronômico cuja matriz fica na pontinha do Brooklyn e atrai multidões com seu lobster roll grilled cheese (US$ 13). É um sanduíche de pão prensado na chapa com lagosta, bacon, queijo e tomate. No Urbanspace, eles fazem igualzinho. Só provando para entender essa estranha combinação. É programa para qualquer dia, hora, apetite e bolso.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso