Diário da Região

    • -
    • máx min
10/06/2018 - 00h30min

TELEVISÃO

Deborah Secco e o marido, Hugo Moura, estão no elenco de Segundo Sol P

Interpretando a vilã Karola em Segundo Sol, da Globo, atriz Deborah Secco trabalha pela primeira vez ao lado do marido, Hugo Moura

TV Globo/Divulgação A atriz Deborah Secco com o marido, Hugo Moura
A atriz Deborah Secco com o marido, Hugo Moura

Deborah Secco carrega a responsabilidade de interpretar Karola em Segundo Sol, novela das 21h da Globo. No entanto, a vilã divide as maldades com Laureta (Adriana Esteves). Por conta disso, a atriz assume que bate uma insegurança às vezes, mas que ela busca apoio na colega de elenco para fazer bem o seu papel.

Na trama de João Emanuel Carneiro, Karola usa mentiras para se casar com Beto (Emilio Dantas) e afastar Luzia/Ariella (Giovanna Antonelli) da vida da família Falcão.

Na entrevista, Deborah comenta o fato de trabalhar pela primeira vez com o marido, Hugo Moura, e dos cuidados com a filha Maria Flor, de dois anos e meio. Ela ainda confessa que muda muito de opinião e que não tem medo de errar.

Como está sendo dividir as vilanias de Segundo Sol com Adriana Esteves?

Com certeza fica mais fácil e, ao mesmo tempo, muito mais difícil porque tenho um padrão de qualidade elevado pra seguir. A Adriana (Esteves) é uma 'gênia' e a gente se admira. Temos uma parceria incrível. A Karola não tem a mente tão maquiavélica pra realizar todas as maldades. Ela tem o desejo, mas a mente brilhante é a da Laureta.

Quais foram as suas inspirações para a Karola?

Eu já me espelho na Adriana (Esteves) sem querer há muitos anos. A Darlene, de Celebridade (2003) foi inspirada na Sandrinha de Torre de Babel (1998). A forma dela de interpretar é muito perto do que eu quero conseguir. Quando chegou essa personagem, a Karola, foi inevitável a gente não pensar na Carminha de Avenida Brasil (2011), assim como pensei na Flora de A Favorita (2008), na Laura de Celebridade. Pego as vilãs que admiro e vejo o que posso roubar de cada uma. Mas a Adriana, surpreendentemente, é muito parecida comigo. A gente acha que é muito texto, que não vai dar conta, tem essa coisa de ser 'caxias' mesmo, de tentar dar o nosso melhor. Então, estamos dividindo todos os nossos conflitos momentâneos.

Como você analisa a relação da Karola com Valentim?

Apesar de tudo, Karola é apaixonada pelo Valentim. Ela beira até o incesto, porque é uma mãe muito apaixonada pelo filho, deita junto, fica agarrada. Minha mãe é assim comigo, é um amor fora do comum! Eu sou assim com a Maria Flor, parece que a gente quer engolir de tanto amor! Karola tem isso. Além de amar Beto loucamente, ela também ama Valentim e vai defender essa família com unhas e dentes.

Quais as referências para o visual da Karola?

Na primeira fase, Karola aparece com o cabelo mais cacheado. A gente fala que ela é meio periguete, mas, quando vai lá se disfarçar para a Luzia de amiga, vai bem menininha, humilde. Na segunda fase é uma coisa meio Kim Kardashian. Eu também me inspirei em Ivete Sangalo, porque toda baiana quer ser ela, esse cabelo liso grande.

O seu marido, Hugo Moura, também está no elenco da novela. Vocês vão contracenar?

Foi uma surpresa, porque ele fez o teste lá atrás. A gente já tinha esquecido, porque acabaram me chamando e não o chamaram, aí meio que esquecemos. Ele já estava com outros projetos, mas depois veio o convite. A gente deve gravar junto em algum momento e acho que vai ser sensacional!

Com os dois gravando, sentiu receio de deixar a filha de vocês, a Maria Flor, em casa para vir trabalhar?

A gente sempre tem medo. Mas, quando surgiu a proposta, que é uma coisa que ele está buscando há tanto tempo, entendemos que vamos ter que nos desdobrar mais. Vamos estar os dois aqui (no Projac), mas a minha mãe está lá a postos. Maria Flor está na escola também.

Você tem uma carreira de sucesso, mas sentia falta de fazer uma grande vilã?

Nunca pensei muito no que eu queria fazer. Quando sonhava em ser atriz, não imaginava nem metade do que fiz. Se tudo der errado daqui pra frente, já sou vencedora. Quando era menina, sonhava em fazer uma novela das oito e o meu nome ser o primeiro a aparecer. Tudo que sonhei criança eu já realizei. Aí é lógico que a gente fica pensando no que ainda falta, mas nunca senti que me faltasse alguma coisa.

Você deu uma declaração afirmando que tinha traído seus ex-namorados. Não ficou com medo de se posicionar em uma sociedade tão machista?

Eu sou feminista mesmo! Se eles podem, a gente pode também. Eu nunca dei essa declaração achando que tinha feito uma coisa boa. Eu traí. Isso é um fato. Que pena! Foi ruim pra mim principalmente. Adoraria ter tido relacionamentos que dessem certo, que fossem na base da verdade, da lealdade. Não consegui, infelizmente, não encontrei pessoas que criassem comigo esse tipo de relação.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso