Diário da Região

    • -
    • máx min
01/07/2018 - 00h00min

Saúde emocional

Veja dicas para aprender a lidar com a culpa

Sentimento pode levar a avaliar pensamentos e ações, funcionando como sistema de freio e equilíbrio moral

Pixabay/Divulgação Ilustração sobre culpa
Ilustração sobre culpa

Quem nunca se sentiu culpado por ter feito alguma coisa que não deveria ou deixado de fazer algo que era imprescindível fazer? É incrível como a culpa é capaz de, rapidamente, passar de um evento pequeno a coisas que tiram sua paz de espírito.

Mas, ao contrário do que você pensa, a culpa não é necessariamente um sentimento negativo ou destrutivo. Ela pode ser útil e essencial, sem dúvida alguma; pode nos levar a avaliar nossos pensamentos e ações, funcionando como sistema de freios e equilíbrios morais. Mas quando ele toma conta de nós, qualquer passo em falso pode desencadear dúvidas a seu próprio respeito, vergonha e até depressão. "Ela nos ajuda a reavaliar o nosso comportamento e também a desenvolvermos uma melhor consciência sobre nosso comportamento", diz a psicóloga Fernanda de Queiroz.

O problema acontece quando você começa a ruminar a respeito dela. Aí, ela pode virar um inimigo, se enraizar e até nos imobilizar. "A culpa, quando não bem resolvida, pode levar a um sério desequilíbrio emocional. Afeta a autoestima, traz sentimentos de desesperança, além de deixar a pessoa ligada ao passado, o que inviabiliza, por exemplo, a viver o momento presente", explica a psicóloga.

Embora a culpa seja algo presente no dia a dia, é preciso atenção: se ela não está de acordo com a lógica dos acontecimentos, ou seja, é desproporcional aos acontecimentos, é muito persistente e interfere na vida social e profissional, afetando a autoestima e a saúde, o melhor é procurar ajuda. "Muitas vezes este sentimento faz parte de um quadro de depressão e ansiedade, por exemplo.

Viva melhor

  • Aceite: Aceitar que não temos controle para mudar tudo que queremos é fundamental para se livrar da culpa.
  • Viva o presente: A culpa está ligada ao passado. Você não pode mudar o que passou, mas pode fazer um presente e um futuro diferentes a partir dos erros.
  • Perdoe-se: A autocompaixão é essencial para se livrar da culpa destrutiva.
  • Não existe perfeição: Ninguém é perfeito e todos cometemos erros. Além disso, cada escolha é uma renúncia. Sinta-se bem com as suas escolhas.
  • Oportunidade: A culpa pode surgir como uma oportunidade para refletir sobre seus comportamentos. É como se fosse um sinal de alerta para corrigir a rota.

Fontes: Denise Miranda de Figueiredo e Marina Simas de Lima, psicólogas

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso