Diário da Região

    • -
    • máx min
07/07/2018 - 00h30min

UMA DOR INDEFINÍVEL

Criança de 10 meses morre com suspeita de meningite

Meningite meningocócica pode ter causado a morte de um bebê em Rio Preto. Se confirmado, será o segundo óbito pela doença, que infectou outras 52 pessoas neste ano em diferentes formas de contágio

Álbum de Família Pietro foi para a Santa Casa e transferido para o HCM, onde morreu
Pietro foi para a Santa Casa e transferido para o HCM, onde morreu

Um menino de apenas 10 meses de vida morreu na madrugada desta sexta-feira, 6, em Rio Preto, com suspeita de meningite meningocócica, causada por uma bactéria. Pietro Lima Pescador começou a apresentar febre na segunda-feira, 2, e estava internado na UTI do Hospital da Criança e Maternidade (HCM).

De acordo com a mãe, Joelma Lima, atendente de 30 anos, o menino teve febre no início da semana. "A gente não achou que era nada porque a gengiva estava rasgada, apontou o primeiro dentinho. Eu mandei ele no outro dia para a escolinha, a tia ligou falando que ele estava com febre, aí o pai dele foi buscar", conta. Na quarta-feira, 4, a família levou o filho até o posto de saúde, onde o médico receitou uma dipirona para baixar a febre.

Como o menino não melhorou, foi levado até a Santa Casa, onde permaneceu por algumas horas. "A febre começou a aumentar, começou a dar convulsão, entubaram ele e mandaram para o HCM. Ontem (quinta) os médicos com vários exames falaram que era a meningite mais grave, meningocócica", relata a mãe.

Pietro tinha um irmão de 11 anos. O bebê foi enterrado na tarde desta sexta-feira, 6, no Cemitério São João Batista, em Rio Preto. "Eu não sei te falar a dor, é uma dor que nunca passei e não desejo para nenhuma pessoa passar por isso", diz Joelma. A família toda tomou medicamentos para prevenir a meningite meningocócica.

Se o o óbito for confirmado por meningite, este será o segundo caso do ano em Rio Preto. Em fevereiro, de acordo com o Departamento de Informática do SUS (Datasus), um homem com idade entre 45 e 49 anos faleceu por causa de infecção meningogócica.

A Secretaria de Saúde garantiu que a Vigilância Epidemiológica está investigando a morte do menino e realizando as preventivas ações necessárias, inclusive orientando as pessoas que conviviam com a criança, como a família e amigos da escola. A primeira medida de escolha para profilaxia entre os conviventes com o paciente é o antibiótico específico.

As ações seguem orientações do Ministério da Saúde. Os resultados preliminares de meningite podem sair em até cinco dias, a resposta definitiva demora entre dez e 15 dias. O prazo sobe para um mês se for preciso pedir para que o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, realize os testes.

Ocorrências

Até o momento, foram confirmados 52 casos de meningite em Rio Preto, sendo cinco da forma bacteriana. "Normalmente, meningite por bactéria tem uma característica de resposta mais intensa. É sempre um quadro muito grave, mas também temos quadros de meningite por vírus, por exemplo da febre amarela, que podem levar a quadros mais significativos", explica o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

Os sintomas são diferentes. Os maiores sentem dores de cabeça com vômitos e febre. "A criança não fala, então fica mais irritada, têm vômitos, aceita menos o alimento. Algumas delas podem ter manchinhas arroxeadas pelo corpo, vai depender do tipo de bactéria", diz Jean.

Andreia Negri Reis, gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica, garante que o município não está em surto de meningite. "As meningites virais, doença meningocócica e outras, são endêmicas e casos ocorrem o ano todo", afirma. "O importante é que as pessoas realizem as medidas de prevenção para qualquer doença respiratória, como evitar lugares aglomerados, manter ambientes arejados, evitar tocar nariz, olho e boca e manter a vacinação que faz parte do calendário nacional atualizada", afirma.

Algumas das bactérias mais comuns são meningococo C e o pneumococo. A vacina contra o tipo C estão disponíveis na rede pública para crianças e adolescentes, e no caso do outro, para crianças. A transmissão é similar à gripe: por gotículas de saliva por tosse, espirro, beijo e ao tocar em objetos contaminados e levar a mão aos olhos, narina ou boca.

Saiba mais

O que é a meningite bacteriana?

A meningite é a inflamação da meninge, membrana que reveste o sistema nervoso. No caso da doença que possivelmente matou o garoto de 11 meses, é causada por uma bactéria - são diversos tipos desse microorganismo que podem provocar o problema. Para dois dos mais comuns, meningococo C e pneumococo, há vacina na rede pública para as crianças. 

Como acontece a transmissão?

De forma semelhante a da gripe: por meio da saliva (tosse, espirro e beijo ou tocando em superfícies contaminadas e levando a mão ao nariz, olhos ou boca).

O que fazer para prevenir?

Vacinar crianças e adolescente; evitar lugares aglomerados; manter ambientes arejados e evitar tocar nariz, olhos e boca.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso