Diário da Região

    • -
    • máx min
08/07/2018 - 00h00min

Saúde emocional

Especialistas passam cinco dicas para ter equilíbrio no dia a dia

Manter a calma e nutrir-se de alimentos e relações saudáveis são alguns dos segredos para recuperar o eixo perdido

Pixabay/Divulgação Equilíbrio
Equilíbrio

A vida é cheia de altos e baixos e nem sempre conseguimos manter o equilíbrio justamente nos momentos que mais precisamos dele. É na hora das adversidades que endurecemos, sem considerar que o equilíbrio é a chave para sair de qualquer embaraço. Vivemos em um mundo cheio de razões para o desequilíbrio. As coisas mudam muito rapidamente, excesso de opções em todos os contextos, as multitarefas e ainda as várias distrações podem ser apontados como motivos para tal. É preciso aprender a articular as reações e dar respostas efetivas e, ao mesmo tempo leves, aos momentos críticos. A revista Bem-Estar ouviu especialistas que te dão cinco chaves para colocar o barco no prumo.

Uma forcinha extra

1- Mantenha a calma

Mesmo que haja o risco de generalizar, a maioria das pessoas está se movendo em um ritmo que não é natural para elas. Conforme aumenta a complexidade, a imprevisibilidade também cresce. Como não nos damos tempo suficiente para o "ser", acabamos gastando nossas baterias internas. "Quando algo inesperado acontece, muitas vezes não temos as reservas de poder espiritual suficientes para lidar com o que está acontecendo", diz Ken O'Donnel, diretor da organização espiritual Brahma Kumaris na América do Sul. Normalmente, ficar aborrecido é uma mistura destes dois aspectos: não temos suficiente força interna e não sabemos como respeitar as diferenças. A calma é um estado de espírito normal. Calma é uma mistura de bem-estar, percepção clara e confiança serena em nós mesmos e em nossa capacidade de lidar com situações e outras pessoas. "Mesmo que haja necessidade de sermos cautelosos ao nos mover por este mundo complexo, isso não significa que temos de abandonar o estado normal de calma. Tão importante quanto sermos calmos é a nossa capacidade de escolher. Somos responsáveis pela forma como vemos os outros e as coisas, como interpretamos as pessoas e reagimos a elas", afirma

2-Aprenda com a sabedoria dos outros

O xamã mexicano, o médico Don Miguel Ruiz, autor do livro "Os Quatro Compromissos - O Livro da Filosofia Tolteca" (ed. Best Seller) é descendente dos tolstecas e desde a década de 1970 divulga os quatro ensinamentos fundamentais da sabedoria desse povo lembrado por ser pacífico e respeitoso com os seus semelhantes. Tente seguir esses princípios.

Sempre dê o seu melhor; nem mais nem menos - Dessa forma, você evitará autocríticas negativas e arrependimentos. Lembre-se que "o seu melhor muda de um momento para outro, que será diferente quando você está bem de saúde e quando não", mas não faz mal, se tudo o que puder fazer for feito.

Seja impecável com a sua palavra - Diga somente o que você realmente quer dizer. Evite usar a palavra para falar contra você ou fazer fofocas. Use o poder da sua palavra no sentido da verdade e do amor.

Não leve as coisas para o lado pessoal - "Nada do que as outras pessoas fazem é por sua causa", diz Don Miguel. O que os outros dizem ou fazem é uma projeção da realidade deles, de seus próprios sonhos. Quando você ficar imune às opiniões alheias, não será vítima de sofrimento desnecessário.

Não faça prejulgamentos - Tenha a coragem de fazer perguntas e de expressar o que realmente você quer. Comunique-se com os outros o mais claramente possível, para evitar mal-entendidos, tristezas e dramas.

3- Ajude o próximo

Estudos científicos mostram que ajudar os outros impulsiona a felicidade, aumenta os níveis de satisfação, proporciona senso de sentido, aumenta a sensação de competência, melhora o humor e reduz o estresse. Essa atitude pode ajudar a retirar a sua mente da fixação em nossos problemas também. O ato de contribuir também nos conecta aos outros, criando comunidades mais fortes e ajudando a construir uma sociedade mais feliz para todos. Oferecer ajuda aos amigos, conhecidos e até desconhecidos pode atenuar o impacto de estressores diários sobre as emoções e a saúde menta, segundo mostra estudo publicado na Clinical Psychological Science, nos Estados Unidos.

"Nossa pesquisa mostra que, quando ajudamos os outros, também podemos ajudar a nós mesmos", explica a autora, Emily Ansell, da Escola de Medicina da Universidade de Yale. Dias estressantes geralmente levam as pessoas a piorar de humor e, então, piorar sua saúde mental. "Mas os nossos resultados sugerem que, ao fazer pequenas coisas para os outros, como segurar uma porta aberta para alguém, isso faz com que o indivíduo deixe de se sentir tão mal em dias agitados", complementa.

4- Não esqueça de nutrir todos os sentidos

Uma dieta saudável é essencial para a boa nutrição do seu corpo, só não se esqueça que alimento não é apenas comida. Você precisa nutrir os cinco sentidos. Como diz o monge Swami Jitananda: "Tudo que entra pelos cinco sentidos é alimento. Nosso corpo é um todo, portanto, ele é afetado sutilmente pelo que se vê, se ouve, se toca e pelos aromas ao seu redor", explica.

Uma pessoa que assiste somente filmes de terror, com drogas, violência, real ou fictício, alimenta o medo e a insegurança. Também acontece com a música. As palavras que entram nos nossos ouvidos, se escutamos músicas harmoniosas, que nos acalmam, nos estimulam a ficar tranquilos. Quanto ao nosso olfato, vemos que aromas suaves como sândalo, lavanda ou rosas estimulam a harmonia, a tranquilidade e nós levam a paz e ao amor. "E para nutrir, propriamente dito o paladar, sempre vamos usar o nosso bom senso. E optar pelo caminho do meio, nunca demais e nunca de menos, sempre buscando o equilíbrio em todos os sentidos", complementa.

Uma pessoa que pensa uma coisa, faz outra e sente ainda uma terceira coisa não pode viver em equilíbrio. E quando o assunto é comida, não esqueça que a dieta que faz bem a um nem sempre faz bem a outro. Cada um deve buscar a sua: com carne ou sem carne, com glúten ou sem glúten. Segundo a nutricionista Natalia Lautherbach, se preocupar só com o alimento é um erro comum. Segundo ela, tão importante quanto comer alimentos saudáveis é fazer isto em um ambiente adequado. Só não se esqueça que os momentos das refeições são sagrados e devem ser feitos em silêncio.

5- Lembre-se que você não está no controle

É natural querer estar no controle da vida e não ter de lidar com as incertezas. Fazemos nossos planos e temos a tendência de acreditar que a vida segue de acordo com o que planejamos. Isso no dá uma sensação de segurança. Mas a incerteza vai aparecer uma hora ou outra, pode ter certeza.

"No intento de aplacar nossos medos, tendemos a ser autoritários com a vida impondo o domínio absoluto sobre ela, mas quando ela nos coloca diante de situações onde nosso descontrole e impotência ficam evidentes, ficamos estarrecidos, chegamos até mesmo a ficar enfurecidos reagindo com um ataque assim como crianças mimadas e frustradas diante da decepção por perdermos a direção que ilusoriamente pensávamos possuir", diz a psicanalista Silvana Lance. Ma a vida nos mostra, às vezes até mesmo de uma forma muito dura, que o máximo que podemos de fato controlar é a nós mesmos através de nossos pensamentos e escolhas, e mesmo assim vamos perceber o quanto é fácil perder o controle. "Os imprevistos vão ocorrer sempre e cada um traz uma lição. Se buscarmos o equilíbrio interior, estaremos bem preparados quando eles acontecerem", complementa. 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso