Diário da Região

19/09/2018 - 14h50min

BICHOS DE ESTIMAÇÃO

Pet ciumento? Saiba o que fazer para resolver o problema

Animais podem ficar irritados e depressivos por conta do sentimento; Prestem atenção nas dicas

Fotos: Pixabay Especialista fala sobre a relação de ciúmes dos pets
Especialista fala sobre a relação de ciúmes dos pets

Não são só os humanos que sentem ciúmes, os animais também podem ser afetados. O bichinho de estimação pode demonstrar ciúmes por vários motivos, por um mal entendido, por curiosidade, superproteção e até mesmo para demostrar necessidade de atenção. E nessa hora identificar a causa é essencial para resolver o problema.

A médica veterinária da clínica São Francisco, Michelly Barssalho, afirma que a educação dada pelo dono é primordial para o comportamento do pet. “Acostumar seu animalzinho desde cedo a socializar com outros animais e diferentes pessoas é essencial. Os pets sentem ciúmes porque veem seus donos na maioria das vezes como posse. Por isso, o tutor deve ocupar o papel como líder, desta forma os animais irão associá-lo como uma autoridade, e obedecer mesmo se estiverem com ciúmes” explica.

Quando o animal se incomoda com algum novo integrante da casa, é importante seguir alguns passos para amenizar os conflitos. Para Michelly, a principal orientação é não mobilizar toda a atenção para o novo pet. “O que acontece com o animal que já vive na casa é que ele tem medo de perder seu território, a atenção, o carinho do seu tutor, e até mesmo medo de dividir os brinquedos, a casinha e, principalmente a comida. Para evitar este conflito, o primeiro passo é que cada animal tenha seus objetos. Uma dica importante é oferecer a refeição primeiro para o animal que já vive na casa, pois desta forma você irá mostrar que ele não está perdendo o espaço.”

A profissional coloca também que o tempo de atenção e afeto deve ser igual entre os animais. Já a interação entre eles deve ser feita aos poucos, sendo que cada animal leva um tempo distinto para isso. “Para os animais menos receptivos, uma boa alternativa é socializá-los em um ambiente externo, já que o animal mais velho da casa não estará em seu território, reduzindo então a rivalidade. Quando falamos sobre os gatos, esta socialização pode ser bem mais difícil, já que eles não são tão domesticáveis quanto os cães. O corte de unha pode ser importante para evitar acidentes, e a castração nos machos pode diminuir a disputa por território”, aponta a veterinária.

Outra dica é deixar os novos amigos em ambientes separados nos primeiros dias e supervisionar os momentos juntos. Barssalho conclui dizendo que o pet que já vive na casa precisa entender a vivência em sociedade. “Vale ressaltar que em alguns casos, a ajuda de um profissional capacitado, como um médico veterinário que trabalhe na área de comportamento animal, pode ser essencial, pois ele traçará a melhor estratégia para uma convivência harmoniosa entre os animais.”

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso