Diário da Região

26/09/2018 - 10h24min

VERÃO 2019

Gucci faz festa estranha com gente 'esquisita' em Paris

'A Gucci une o mundo com a linguagem das roupas', escreve Vanessa Friedman, a crítica de moda do The New York Times

Daniele Venturelli/Divulgação Gucci fez um desfile carregado de teatralidade na Semana de Moda de Paris
Gucci fez um desfile carregado de teatralidade na Semana de Moda de Paris

Um filme experimental, meio terror, meio delírio, e sinistro (da dupla italiana Leo de Berardinis e Perla Peragallo) abre a apresentação do verão 2019 da Gucci. Desfilado no mitológico teatro parisiense Le Palace, que já abrigou um efervescente club entre o fim dos anos 1970 e meados dos 80 em Montmartre, ele é uma espécie de contraponto à coleção resort, mostrada num crematório em Arles e que falava de morte.

"É tudo um pouco empoeirado aqui, um pouco abandonado, mas lindo", declarou Alessandro Michele ao site Vogue Runway. "Mas este lugar é cheio de vida. Os modelos podiam estar num clube noturno", completa.

Fosse um club ou festa, seria estranha com gente (maravilhosamente) esquisita essa da Gucci. Há drama e teatralidade, uma atmosfera fantasmagórica, com modelos de expressão assustada caminhando ao som de uma trilha com Maria Callas, barulhos de helicópteros e sirenes - e, por alguns minutos, Jane Birkin cantando ao vivo "Baby Alone in Babylone".

A moda é tão peculiar quanto o conjunto descrito acima: não faltam camadas de referências e épocas, de misturas de cultura erudita e popular, de fetiche e fantasia, tudo combinado de maneira aparentemente randômica, mas muito bem pensada, e cheia de personalidade.

"A Gucci une o mundo com a linguagem das roupas", escreve Vanessa Friedman, a crítica de moda do The New York Times. "E ele Michele os vestiu um tudo-ao-mesmo-tempo-agora de lurex, plumas, telas com o monograma da marca, couro, suéteres de tênis, camisas de babados, jock straps, Chinoiserie, brilhos, estampas de cereja, uma seleção de estrelas geek glamourosas", descreve.

Não para aí o mix. Ainda há bolsas de cabeças de Mickey Mouse, vestidos a la Janis Joplin, jeans com o rosto de Dolly Parton, blusas com plissados japonistas (tipo os de Issey Miyake), óculos máscara, coletes florais, blazers com ombros e lapelas amplos, tênis decorados com pedrarias, jaquetas e blusas cheias de franjas.

É um senhor figurino. Extravagante, sim. E que tem tudo para reverberar e se multiplicar nas redes e nos negócios - uma mágica que Michele vem realizando com sucesso desde que assumiu a direção criativa da marca florentina em janeiro de 2015.

 

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso